BIOFILME

São organizações dinâmicas de micro-organismos que, se comunicam por meio sinais químicos que permitem aderência ou desaderência em superfícies úmidas de maneira organizada para que os micro-organismos do biofilme sobrevivam.

Bactérias principalmente, mas outros micro-organismos como vírus, fungos e parasitas presentes podem, em conjunto, serem protegidos contra desinfetantes por uma capa de proteção denominada biofilme

Esta capa de proteção é o resultado de uma substância que guarda certa semelhança com o plástico, proveniente da secreção de bactérias de uma substância chamada de extra celular polissacarídeo.

Problema comum

O biofilme não é um problema específico de piscinas, mas abrange várias atividades, na qual a mais conhecida é a placa bacteriana dental. Além de afetar a área de desinfecção, afeta a área de corrosão por bactérias aeróbicas presentes no biofilme.

Diferenças com micro-organismos normais

A bactéria em um biofilme difere da bactéria que flutua na água livremente denominada bactéria plantônica. A bactéria no interior do biofilme é chamada sessile.

Localização na piscina

É uma associação complexa de micro-organismos e agentes microbianos aderidos a uma superfície, podendo armazenar bactérias patogênicas em fendas nas paredes e no piso da piscina, nos filtros e nas tubulações. Quando localizadas nas tubulações e nos filtros elas não representam perigo porque estão longe do alcance dos banhistas mas ao se desprenderem destas superfícies, chegam ao meio aquoso e se tornam muito perigosas, pois para serem inativadas ou destruídas necessitam de uma concentração muito alta de desinfetantes, além do longo tempo que a operação leva demanda. Os fabricantes de vidro moído e vidro reciclado moído afirmam que, devido a estes meios filtrantes serem constituídos de superfícies muito lisas, não há a possibilidade de formação de biofilme um vez que os micro-organismos não encontram superfícies ásperas, como por exemplo a areia.

Cuidados na desinfecção

É importante portanto prevenir sua formação em primeiro lugar. Uma vez formado o biofilme sua remoção torna-se muito difícil. De fato, na maioria das vezes uma lavagem com cloro é necessária para desinfetar completamente a piscina.

A eliminação de uma bactéria protegida pelo biofilme exige uma concentração de desinfetante 100 vezes maior em relação às bactérias flutuantes.

http://www.piscinaslitroalitro.com.br/blog

Nilson Maierá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Limpeza Física da Piscina – por Nilson Maierá

Antes da limpeza física propriamente dita da piscina são necessárias operações complementa…