Comunicação - 01/05/2018

Quem é o cara?

De volta a “máquina de escrever”, desta vez para “datilografar” algo sobre liderança e atitude aplicadas ao seu dia a dia. Muitas vezes escuto, em minhas andanças pelo país, frases como: “eu precisava de uma pessoa que… treinasse minha equipe / organizasse minha loja / implantasse um sisteminha / olhasse meu facebook / fizesse uma campanha, blá, blá, blá…”; no fundo a busca é por alguém que pudesse resolver todos os problemas. Normalmente concordo com a cabeça, mas na sequência tento mostrar, de alguma maneira, que ele mesmo é quem precisa acordar e tomar as rédeas de seu negócio. É natural num mundo cheio de informação e de novas maneiras de interagir com o cliente, com as pessoas, etc., que nossos “Piscinossauros” se sintam amedrontados por este mundo que se apresenta em bits e bytes. Todo um “jeito” que os trouxe até aqui está ruindo, sendo sobreposto, colapsando em sua frente e tem-se a sensação de que não irá dar conta, que terá que passar a bola pra um especialista, geralmente “jovem”, que não entende de nada além dos tais “bits e bytes”.

Não quero jogar contra os profissionais de consultoria em gestão ou tecnologia, mas estou seguro de que se um lojista não tomar a rédea de seu destino, nem mesmo os melhores mudarão de direção o seu barco. Sinto que alguns, por medo ou cansaço, estão querendo terceirizar a responsabilidade de suas empresas. Meu amigo, quero te dizer que ninguém vai liderar sua empresa melhor do que você. Você é o cara!!! Sua empresa precisa sim de sangue jovem, de gente que “entenda do novo mundo”, de renovação, mas a prata em seu cabelo vale muito e não deve ser esquecida. Muito pelo contrário, valorize sua experiência!  Você é o cara que vai treinar os jovens, o cara que vai selecionar os prestadores de serviços, selecionar os parceiros, que vai liderar “P@#*%” toda.

É preciso que você se redescubra como líder e busque dentro de si aquela vontade e brilho nos olhos que tinha quando tudo começou. Sei que muitas vezes o vigor físico já não está presente, mas agora é hora de jogar com a cabeça, ter mente aberta para adaptar sua experiência à nova realidade e com ela criar novas soluções. A “molecada” precisa de líderes, de gente que mostre a direção… Está bem na moda a história do coaching, e acredito que parte da razão disso seja a necessidade de se ter pessoas lhe ajudando no processo de crescimento. Por que não ser você o “técnico” do seu time? Não tenha vergonha de se pronunciar como tal e reassumir seu papel. Tenho certeza absoluta que seus subordinados esperam isso de você. Eles estão com “saudades” daquele cara que era O CARA e que de repente se cansou, se acomodou, se conformou e quer terceirizar seu sucesso. Entenda bem, mesmo naquelas lojas onde as novas gerações já estão assumindo seus papéis, a função do líder é preparar e dar suporte aos sucessores.

Dá gosto de ver alguns filhos e netos assumindo os negócios, mesclando a inovação com a sabedoria de seus criadores. É algo tenso, mas se bem feito, pode garantir a continuidade do ciclo. É delicioso ouvir da boca do “Piscinossauro” orgulhoso: “agora quem manda é ele”; apontando o mais jovem, do qual também  temos ouvido: “O Sr. Fulano disse que seria interessante se fizéssemos assim ou assado…”

Sou um cara naturalmente otimista e gosto de sempre ver o lado bom das coisas, mas verdadeiramente vejo bons indícios de “Piscinossauros REX” (aqueles dos bons) deixando sua marca ensinando seus discípulos a arte de “piscinar”.

Acredite, VOCÊ É O CARA!!!

Fiquem com Deus e sucesso.

PS: Este artigo é inspirado e dedicado ao meu amigo Guilherme Falbo (in memorian), fundador da Lazertec – São Paulo, que cumpriu com louvor sua missão. Gratidão pelo seu exemplo!

rodrigo.sorrilha@foxwolves.com -16 99380-6776

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Quando o inverno chegar – por Rodrigo Sorrilha

  Querido cliente, Quando o inverno chegar, eu quero estar junto a ti… Muito se…