Comunicação - 01/03/2018

A estrutura do fracasso

É  comum pensarmos em nossos empreendimentos com uma visão otimista, voltada para o sucesso. E não poderia ser diferente, pois a esperança nos move a buscarmos sempre coisas melhores.

Contudo, muitas vezes em nossa busca em fazer a coisa certa, no momento certo, e com as pessoas certas, deixamos de olhar para as possibilidades de fracasso, nos esquecendo que aprender sobre o fracasso pode nos ajudar a achar o sucesso.

Aqui compartilho pequenos sinais vermelhos que podem aparecer a nossa frente, vindo de lugares diferentes, e que merecem ser consi-derados antes de partimos para mais uma iniciativa empreendedora.

1. Não é a hora certa

Quando criança, eu era muito próximo do meu irmão, 2 anos mais velho que eu. Gostava de fazer tudo junto com ele. Quando ele começou a trabalhar, mudou de escola e começou a ir a lugares que eu ainda não podia ir, fiquei frustrado e por vezes tive que ouvir a explicação do meu pai: “Ainda não é a sua hora. Espere mais um pouco”.

Esperar mais um pouco, naquela época, significava esperar alguns anos, o que eu, definitivamente, não queria. Com o passar dos anos, e a aquisição da maturidade, entendi que esperar pode ser a decisão mais sábia.

A antiga sabedoria oriental já dizia nas palavras do Rei Salomão: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu…. tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; (Eclesiastes capítulo 3 versículos 1 e 2)

Se tudo tem seu momento certo, o mistério da vida está em descobrir qual é o momento que vivemos. Não é de se estranhar, portanto, o vertiginoso crescimento no mercado de coaching. Com algumas informações sobre sua vida e como seus sonhos se entrelaçam a ela, aliadas a sua experiência profissional, o coach tem a tarefa de mostrar em que momento você está vivendo, e como alinhar seu momento pessoal com as forças do ambiente ao seu redor.

2. Você ainda não está pronto para isso

Pior que esperar pelo momento certo, é não estar pronto para ele quando a oportunidade se apresenta. Se esperar o “timing correto” para empreender é uma tarefa difícil, não estar pronto para a oportunidade quando ela se apresenta, é ainda pior. A prontidão que falta nessa hora pode estar relacionada a uma série de fatores: falta de capital, falta de parcerias necessárias, falta de informações confiáveis e relevantes, falta de um bom planejamento.

Contudo, aproveitar a oportunidade sem estar pronto para ela,

significa fracasso na certa. Por isso, é melhor ver suas chances do momento indo embora com o tempo, do que embarcar nelas e falhar. Ao final, além da sensação amarga na boca, estará destituído dos recursos que tinha quando entrou nela.

Em várias atividades, o profissional é treinado para estar pronto, a todo momento, para entrar em ação, mesmo quando não está em seu horário de trabalho. Um médico é médico mesmo quando está fora do plantão, e faz um juramento de agir para salvar vidas em qualquer situação que se encontre. Um jurista deve fazer com que a regra seja observada mesmo que não esteja perante um tribunal. Da mesma forma, o empreendedor precisa estar pronto para empreender quando a oportunidade chegar.

3. Esse não é o seu negócio

Essa é uma das lições que o fracasso amargamente nos ensina na vida.

É fácil nos perdermos em meio a tanta informação e estímulos que recebemos diariamente. Começamos a empreender em coisas que não são o nosso negócio, mas estão na “moda” e todo mundo está fazendo. Perdemos o foco na ânsia de não perdermos a oportunidade. Queremos mostrar para todos, e para nós mesmos, que somos capazes de empreender, que podemos fazer o negócio crescer, que somos diferentes dos nossos predecessores, e nos vemos envoltos em coisas que são mais peso para nós do que prazer. Podemos até ter algum sucesso fazendo isso, mas a que custo?

A vida é curta demais para gastá-la naquilo que não nos emociona, que não nos estimula a acordarmos cedo a cada manhã, e que não povoa a nossa mente o tempo todo com novas ideias e pensamentos. Se o negócio no qual você está envolvido agora, a ideia de sair te causa mais empolgação do que a ideia de continuar, talvez seja hora de repensar o que está fazendo.

Os sinais amarelos e vermelhos que se desenham a nossa frente quando estamos nos preparando para empreender podem ser uma boa companhia, a nos sussurrar com voz sábia: “Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir de alguém a canção dos tolos.” (Sábio Salomão, no livro de Eclesiastes, capitulo 7, versículo 5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

O Poder dos Sonhos – por Márcio Coelho

Os sonhos que nutrimos possuem o poder de nos transformar em quem somos. Porém somente son…