Home Construção, Aquecimento, Tratamento & Manutenção Tratamento & Manutenção Problemas na Filtração e prováveis soluções – Parte I – por Nilson Maierá

Problemas na Filtração e prováveis soluções – Parte I – por Nilson Maierá

A finalidade deste artigo é fornecer informações gerais a res-peito dos defeitos mais comuns no processo de filtração.

Para obter mais informações detalhadas, o leitor deverá recorrer aos manuais de operação, instalação e manutenção dos fabricantes dos filtros.

Muitos defeitos de filtração não ocorrem por problemas nos filtros, mas por aqueles relacionados às tubulações subdimensionadas; às bombas, com pouca vazão, para o tamanho e finalidade da piscina; a um número insuficiente de horas de filtração por dia; ao erro de posicionamento ou falta de bocais de retorno, coadeiras e ralos de fundo; à entrada de ar na tubulação (diminuindo a vazão); ao esquecimento de registros fechados ou, parcialmente fechados, tanto na tubulação de sucção como na tubulação de retorno; ao tratamento da água deficiente, à retrolavagem mal feita etc.

Antes de mencionarmos os problemas de filtração, faremos observações sobre segurança na operação dos filtros e sobre os cuidados necessários na sua instalação.

O fator na segurança na operação e na manutenção de filtração, não deve ser negligenciado.

Abaixo três fatores de segurança:

– Desligar a energia elétrica das bombas quando da manutenção dos filtros;
– Eliminar o ar interior do filtro, através da válvula de purga, quando houver, antes da manutenção e depois do início da operação do filtro (em condições críticas, pode haver explosão);
– O(s) manômetro(s) deve(m) estar sempre em perfeito estado de funcionamento, para que não haja engano na leitura da pressão.

Os filtros devem ser instalados obedecendo-se às condições abaixo:

-Ser instalados em superfícies niveladas;
-Estarem o mais próximo possível da piscina;
-Terem suficiente espaço ao seu redor para facilitar as ope-rações diárias e as de manutenção.
13.1 – Problemas na filtração não relacionados aos filtros

13.1.1- Tubulação subdimencionada

É um problema bastante comum e de difícil solução.
Solução: Se possível, trocar por uma tubulação de diâmetro maior ou acrescentar outra em paralelo.
Na impossibilidade de se fazer isso, o que sempre acontece, são sugeridas as seguintes soluções paliativas:
– Usar clarificantes, se o filtro utilizado for areia;
– Fazer decantação nos períodos em que a piscina não for utilizada;
– Usar filtro móvel na borda da piscina, nos períodos em que a piscina não for utilizada;
– Trocar para filtro de diatomita, se o filtro utilizado for de areia ou de cartucho.

13.1.2- Bomba subdimencionada

Devido à baixa taxa de recirculação, a água apresenta-se turva e caracteriza-se por pressão e vazão baixas.
Solução: Trocar a bomba existente por uma de maior potência, desde que o tamanho do filtro seja compatível.
Caso contrário, trocar também o filtro.

13.1.3- Bomba de potência superior à capacidade do filtro

É difícil que isto aconteça, porque o filtro e a bomba, normalmente, são comprados juntos formando um conjunto bem ajustado, mas quando isto não ocorrer e a bomba estiver sobredimensionada, irão surgir canais de túneis no filtro de areia, prejudicando sensivelmente a filtração, pois nestes canais a água não passa pela areia.
Nos filtros de diatomita e de cartucho, os poros do septo e do cartucho vão ficar entupidos.
Solução: Corrigir o dimensionamento da bomba ou, se a tubulação hidráulica permitir, trocar o filtro por um de tamanho maior ou acrescentar mais um filtro em paralelo.

13.1.4- Mal posicionamento da coadeira, do ralo de fundo dos ralos de retorno

Solução: Refazer o posicionamento destes dispositivos, o que é sempre caro, ou usar as mesmas soluções paleativas do item 13.1.1.

13.1.5- Registros parcialmente fechados

Pode acontecer na tubulação de sucção ou de retorno.
O grande problema não está em corrigir esta situação, mas em detectá-la.
Os manômetros do filtro são indicação de que os registros podem estar parcialmente fechados.
Solução: Abrir os registros que estavam fechados.

13.2 – Tratamento da água deficiente
Embora este não seja um problema do filtro, mas da água da piscina, tem-se o reflexo negativo no meio filtrante.
Os dois maiores problemas são:

13.2.1- Teor de sanitizante inexistente ou muito baixo

Nestas condições, as algas irão se desenvolver.
Elas entopem o meio filtrante, sendo necessário, constantes retrolavagens.
Solução: Manter o nível de sinitizante e o pH dentro do intervalo de 7,2 a 7,8 e no caso de descuido do tratamento da água, usar o tratamento adequado.

13.2.2- Água mal balanceada quimicamente, como
formação excessiva de carbonato de cálcio.

Depósitos de carbonato de cálcio vão aparecer nos meios filtrantes. Nos filtros de areia podem-se formar canais pelos quais passará água, sem ser filtrada. Nos casos mais graves a areia ficará totalmente impregnada e empredada, não filtrando mais. Nos filtros de diatomita e de cartucho, a eficiência da filtração cai.
Solução: Para os filtros de areia, se a quantidade de carbonato de cálcio for pequena, pode-se usar o ácido muriático diluído (se a carcaça do filtro for de plástico).
Se o empedramento for grande, a solução é trocar a areia. Para os filtros de diatomita e de cartucho, a solução é fazer uma lavagem correta no septo (no caso de filtro de diatomita) ou do cartucho segundo os critérios do fabricante.

13.3 – Problemas na filtração relacionados aos filtros

13.3.1- Filtro sujo e/ou retorlavagem mal feita

Este não chega a ser propriamente um problema, uma vez que os filtros possuem condições de fazer retrolavagem, seja por meio de suas válvulas de seis ou de quatro posições ou de válvulas do tipo puxa empurra, seja por meio do jogo de registros (gaveta, esfera, borboleta etc).
O fato de o filtro ficar sujo é um sinal de que ele está filtrando bem. No entanto, a retrolavagem deve ser bem feita e, no momento certo, por questões técnicas ou econômicas.
A medida da pressão nos manômetros é um indicador de quando se deve fazer a retrolavagem.
Manômetros defeituosos, o que é muito comum, devem ser repostos.
Uma boa maneira de se fazer retrolavagem é observando a água que se passa pelo visor de retrolavagem, até que se
apresentar limpa. Recomenda-se desligar o motor e deixá-lo por um minuto nesta situação.
Novamente com a válvula na posição retrolavar, repetir a operação de retrolavagem até que a água que passa pelo visor esteja novamente limpa.
A seguir, quando do uso da válvula seletora de seis posições, passar a alavanca para posição enxaguar (sempre desligando o motor), deixar um minuto nesta posição com o motor li-gado e depois sempre desligando o motor, colocar a alavanca da válvula novamente na posição filtrar.
As válvulas seletoras de quatro posições não fazem a ope-ração de enxaguamento.
Solução: Retrolavar no momento certo, realizando esta
operação de acordo com as recomendações do fabricante do filtro.

13.3.2- Problemas nas válvulas seletoras de seis ou quatro posições

Pode ocorrer defeito quando se muda a posição da alavanca como o motor da bomba em funcionamento.
Outro defeito pode ocorrer devido ao envelhecimento da guarnição de borracha da válvula que deixa de cumprir sua função de vedação.
Um exemplo de falta de vedação ocorre quando, a alavanca de comando da válvula está na posição filtrar e uma parte da água vai para o esgoto, com consequente esvaziamento da piscina. Alguns operadores de piscina, para evitar este pro-blema, colocam um registro na linha de esgoto do filtro na posição fechada.
Esta operação não é recomendada, porque mascara o pro-blema:
Se na hora de se fazer a retrolavagem ele permanecer fechado, ocasionará danos para a bomba e para a própria válvula.
Defeito semelhante ocorre na situação contrária, ou seja, quando a alavanca de comando da válvula está na posição drenar e uma parte de água suja volta para a piscina. Este problema é mais difícil de ser detectado.
Outro defeito que pode ocorrer, é a passagem de água sem ser filtrada, mesmo que a válvula seletora esteja posicionada para filtrar.
A válvula de seis posições é um dos pontos mais sujeitos a defeito.
Nesse filtro de cartucho, você não possui está válvula, o que constitui uma vantagem.
Solução: Contatado o funcionamento da válvula de seis ou quatro vias, deve-se chamar um técnico para seu reparo ou troca (a válvula de seis posições pode ser examinada colocando-se a alavanca na posição testar, a duração deste teste não deve ultrapassar um minuto, sob pena de danificar a válvula).

3 Replies to “Problemas na Filtração e prováveis soluções – Parte I – por Nilson Maierá”

  1. Meu filtro entope rapidamente e é bem grande (240kg de areia).
    Será que a relação de potência entre a bomba e o filtro está mal dimensionada ou há algum problema com o filtro?
    Durante a aspiração, tenho que limpar o filtro algumas vezes para conseguir aspirar a piscina toda.
    Começo a aspirar e logo ela entope e sai pouca água e se insisto a aspirar,a água sai suja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Parâmetros Monitorados, Segurança na Piscina – por Edilene Cotrim

Terapias envolvendo a água são amplamente recomendadas por profissionais da saúde para o c…