Home Construção, Aquecimento, Tratamento & Manutenção Tratamento & Manutenção Limpeza física da piscina parte III – Nilson Maierá

Limpeza física da piscina parte III – Nilson Maierá

5.7 – Decantação

Deve ser realizada com muito recurso; Quando o tratamento aplicado à piscina foi inadequado; Quando o tratamento foi abandonado; Ou, finalmente, quando as tubulações do conjunto barra/filtro foram subdmensionados e não existe outra maneira de reparar o erro. O produto utilizado para decantação é o sulfato de alumínio que, reagindo com a água dá origem ao hidróxido de alumínio, que flocula e precipita no fundo da piscina. De consistência gelatinosa, arrasta consigo para o fundo da piscina todas as impurezas que encontra no caminho. A reação com a água é a seguinte:

sulfato de alumínio + água sulfato sulfúrico +
hidróxido de alumínio
AI2(SO4) + 6H2O 3H2SO4 + 2AI(OH)3

Para uma boa decantação o pH ideal é 7,4, bem como uma alcalinidade superior a 100ppm. Valores diferentes podem levar a uma decantação pobre, usando a água e fazendo com que demore várias horas, ou mesmo dia, para que o hidró-xido de alumínio que flocuou seja absorvido pelo filtro. O sulfato de alumínio, que é ácido, reduz o pH da água; por isso é necessário adicionar barrilha para elevar novamente o pH da água até alcançar seus valores ideais.
Uma das maneiras de efetuar operação de decantação é escrita abaixo:

-Calcular a quantidade de sulfato de alumínio a ser utilizada, que deve respeitar a proporção de 30 a 40 gramas por metro cúbico.

– A quantidade calculada é pesada numa balança;

– Colocar o sulfato de alumínio calculado e pesado em um balde (de preferência de plástico ) que contenha água. Misturar bem, até a completa dissolução do sulfato de alumínio;

– Despejar a solução de sulfato de alumínio de uma forma homogênea sobre a piscina. Esta operação deve ser realizada na ausência de banhistas;

– Durante 60 minutos, misturar o sulfato de alumínio à água da piscina, ajustando a válvula seletora para a posição recircular. Se o filtro não possuir esta válvula, manobrar os re-gistros adequadamente, de modo a fazer a água circular;
– Medir o pH, que deverá estar abaixo de 7,4;

– Utilizando fórmulas usuais para a correção do pH, calcular a quantidade de barrilha necessária para que o pH volte a 7,4;

– Pesar a quantidade de barrilha, dissolvê-la em água contida num balde e jogar essa solução na piscina. Ajustar a válvula seletora na posição de circular. Se o filtro não possuir essa válvula, manobrar o serviço adequadamente, de modo a fazer a água circular;

– Após 60 minutos, medir o pH, e se ele não estiver em 7,4, fazer as correções. Após o ajuste, desligar a bomba e deixar a água em repouso por 24h. Quando a decantação é bem sucedida, menos repouso é suficiente;

– Fazer a aspiração com bastante cuidado, pois o decantado tem partículas muito leves que poderão voltar ao meio líquido. A água de aspiração, neste caso, deve ser drenada para o esgoto (válvula seletora na posição drenagem). Essa água aspirada pode ser filtrada quando a quantidade de decantado for muito pequena. Nesse caso colocar a válvula seletora na posição filtrar.

3 Replies to “Limpeza física da piscina parte III – Nilson Maierá”

  1. Ótimas dicas, toda ajuda é bem vinda e certamente ajudará muita gente. Parabéns pela iniciativa. Sucesso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Parâmetros Monitorados, Segurança na Piscina – por Edilene Cotrim

Terapias envolvendo a água são amplamente recomendadas por profissionais da saúde para o c…