Home Construção, Aquecimento, Tratamento & Manutenção Tratamento & Manutenção Determinação da área e do volume da piscina – parte I – por Nilson Maierá

Determinação da área e do volume da piscina – parte I – por Nilson Maierá

1-  Finalidades da área da piscina

Baseando-se na área, podem-se:

-Obter o volume da piscina

-Dimensionar os aquecedores pelo método da potência necessária para manter a água na temperatura desejada.

2- Finalidades do volume da piscina

Com base no volume, podem-se:

-Determinar a quantidade de produtos químicos necessárias ao tratamento da água.

-Dimensionar a potência dos aquecedores para a piscina, pelo método do tempo desejado para aquecer a água até a temperatura desejada.

3- Cálculo da área da piscina.

Para o cálculo da área da piscina, considera-se o seu formato. Quanto a esta característica, as piscinas dividem-se em três grandes grupos:

3-1- Piscinas de formas regulares

Ex: Retangulares, quadradas, circulares, ovais etc. Neste caso, são utilizadas fórmulas matemáticas conhecidas para obter a área destas piscinas.

Retangulares: Multiplicar a largura pelo comprimento; Quadradas: multiplicar lado por lado; Triangulares: multiplicar base pela altura e dividir por dois; Trapezoidal: multiplicar a média as bases pela altura; Circulares: diâmetro multiplicado pelo diâmetro multiplicado por 0,785; Ovais: multiplicar o diâmetro menos pelo diâmetro maior e por 0,785; Ovais na forma oblonga: somar a área do retângulo à área das duas semiesferas; Elípticas: 3,14 multiplicar pelo raio maior e multiplicar pelo raio menor; Formato rim: 0,45 multiplicar pela largura menor e multiplicar a largura maior pelo comprimento.

3-2- Piscinas de formas regulares compostas

Procede-se como no item anterior, porém somando-se as áreas das partes distintas.

Por exemplo, em uma piscina retangular, com um quadrado adjacente, tem-se a área do retângulo somada a do quadrado. Numa piscina retangular com um semicírculo anexo, soma-se a área do retângulo a do semicírculo.

3-3- Piscinas de formas irregulares

Relativamente poucas piscinas têm formas irregulares. Existem várias maneiras de se determinar essas áreas. Maiores detalhes no final do artigo.

Layout 1

4- Determinação da profundidade média

Uma vez calculada a área, deve-se determinar a profundidade média da piscina, para obter o seu volume. Quando a piscina tem uma única inclinação no piso, a profundidade média será a média entre a menor e a maior profundidade. Para piscinas com várias declividades, deve-se determinar a profundidade pela média de cada declividade, para obtenção da média ponderada (em função de seus comprimentos) dessas várias profundidades médias, e daí obter a profundidade média final.

Nilson Maierá

Engenheiro químico, autor do livro “Piscinas Litro a Litro”.

www.piscinaslitroalitro.com.br   

One Reply to “Determinação da área e do volume da piscina – parte I – por Nilson Maierá”

  1. Seus cálculos sobre as áreas das piscinas estão incompletos, assim como para a finalidade que muita gente procura, como por exemplo, calcular a área da piscina para compra de piso, você só calculou o fundo da piscina, não a área dela, portanto, esse cálculo, tanto faz se é um quintal ou uma quadra de futebol, isso não é área de piscina, a área total da piscina, você deve considerar todas as paredes laterais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Qual a importância DO CONHECIMENTO PARA TRATAMENTO DE piscina? – por Forlenza