Home Arquitetura & Paisagismo Paisagismo As plantas e suas funcionalidades – por Cornelia von Ammon
Paisagismo - 10/12/2017

As plantas e suas funcionalidades – por Cornelia von Ammon

Em época de se prestar mais atenção do que nunca em Projetos bem pensados e com responsabilidade sustentável e social, queremos hoje chamar atenção para algumas das diversas funcionalidades que as plantas têm e da importância da análise cuidadosa do paisagista para atingir a real satisfação do cliente, seja ele Pessoa Jurídica ou Física ou uma Cidade (coletividade) a curto, médio e longo Prazo.
O ser humano abusou e está pagando a conta das cidades com temperatura elevada, falta de água não só em São Paulo, mas também na Califórnia e outros lugares do Planeta… quando muitos destes recursos podem ser reutilizados.
Através das escolhas corretas podemos reduzir, por exemplo, drasticamente o custo de manutenção, gerando maior sustentabilidade e satisfação estética.

NASA Estudo de espécies que PURIFICAM O AR para uso em ambientes internos
A NASA testou em parceria com a Associated Landscape Contractors of America (ALCA) várias plantas para purificar o ar nas estações espaciais. Normalmente, o ar é pior dentro de escritórios e ambientes fechados do que fora.
Houve comprovação de que certas plantas têm a capacidade de remover gases tóxicos de ambientes fechados. Esses gases são o monóxido de carbono, o formaldeído, o tricloroetileno, entre outros. Muitas plantas podem ser utilizadas na redução desses compostos que estão presentes no ar que respiramos.
Para melhorar o ar interior podemos utilizar dependendo de cada caso uma combinação melhor de plantas, que de certa forma filtram o ar. É indicado também que os ambientes sejam arejado, tanto das casas ou escritórios várias vezes por semana, para o ar ser renovado, impedindo que se desenvolvam humidades e fungos.

Estas são algumas das espécies da lista TOP 10 :
• (Hedera helix); • (Chlorophytum comosum); • (Scindapsus aures or Epipremnum aureum); • (Spathiphyllum ‘Mauna Loa’); • (Aglaonema modestum); • (Chamaedorea sefritzii); • (Sansevieria trifasciata’Laurentii’); • (Philodendron oxycardium, syn.Philodendron cordatum); • (Philodendron bipinnatifidum, syn.Philodendron selloum); • (Philodendron domesticum); • (Dracaena marginata); • (Dracaena fragans ‘Massangeana’).

 

O Dr. Bill Wolverton da NASA, diz no seu livro “How to Grow Fresh Air” que devemos ter pelo menos uma planta na nossa zona de respiração pessoal, quer seja no escritório, quer seja no nosso lar. Isto pode ser feito em vasos de no mínimo 20 a 40 cm de diâmetro, dependendo da espécie.
Para tanto podemos também, quando há falta de espaço, utilizar os sistemas de Jardins Verticais para criar possibilidade do uso de parte destas plantas nos ambientes fechados de terraços ou salas, desde que tenham preferencialmente luz natural, acompanhando-os de vasos de diâmetro de 20 a 40 cm em outra parte do ambiente fechado.

Jardins Verticais instalados pela Ação decoração e paisagismo Ltda., especialista neste segmento.

Há vários sistemas de Jardins Verticais, dentre deles o de hidroponia ou de plantio convencional. Alguns necessitam de instalação com mão de obra de pedreiros e outros podem ser instalados por empresas especialistas neste segmento.

Importante é ter dentro da compra a parte da:
• Análise da luminosidade e ventos para escolha correta pelo Paisagista das plantas a serem utilizadas; • Irrigação; • Garantia; • Manutenção.
Empresa que fará a manutenção e adubação corretas mensalmente para garantir um Jardim sempre bonito.

www.acaodecor.com.br

 

Bibliografia

1. BC Wolverton, WL Douglas, K Bounds (July 1989). A study of interior landscape plants for indoor air pollution abatement (Report). NASA. NASA-TM-108061.
http://archive.org/details/nasa_techdoc_19930072988.
2. Pottorff, L. Plants “Clean” Air Inside Our Homes. Colorado State University & Denver County Extension Master Gardener. 2010.
3. Wolverton, B. C., et al. (1984). Foliage plants for removing indoor air pollutants from energy-efficient homes. Economic Botany 38(2), 224-28.
4. Wolverton, B. C., et al. A study of interior landscape plants for indoor air pollution abatement: an interim report. NASA. July, 1989.
5. Wolverton, B. C. (1996) How to Grow Fresh Air. New York: Penguin Books.
6. Wolverton, B. C. and J. D. Wolverton. (1993). Plants and soil microorganisms: removal of formaldehyde, xylene, and ammonia from the indoor environment. Journal of the Mississippi Academy of Sciences 38(2), 11-15.
7. Orwell, R.; Wood, R.; Tarran, J.; Torpy, F.; Burchett, M. (2004). “Removal of Benzene by the Indoor Plant/Substrate Microcosm and Implications for Air Quality”. Water, Air, and Soil Pollution 157 (1-4): 193–207. doi:10.1023/B:WATE.0000038896.55713.5b.
8. B. C., et al. Interior landscape plants for indoor air pollution abatement: final report. NASA. September, 1989. pp 11-12.
9. American Society for Horticultural Science. Indoor plants can reduce formaldehyde levels. ScienceDaily. February 20, 2009. Quote: “…Complete plants removed approximately 80% of the formaldehyde within 4 hours. Control chambers pumped with the same amount of formaldehyde, but not containing any plant parts, decreased by 7.3% during the day and 6.9% overnight within 5 hours…” In reference to: Kim, J. K., et al. (2008). Efficiency of volatile formaldehyde removal by indoor plants: contribution of aerial plant parts versus the root zone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Vegetação e Piscinas – por Frederico Karam

A composição básica dos ambientes de estar externo, além de mobiliário, envolve a presença…