Home Arquitetura & Paisagismo Paisagismo E assim começa 2019 – por Eliana Azevedo paisagista
Paisagismo - 2 semanas ago

E assim começa 2019 – por Eliana Azevedo paisagista

Novo Governo, Congresso bastante renovado, índices
financeiros começam a melhorar, não choveu no
Reveillon, tudo parecia estar bem encaminhado, até o dia 25 de janeiro.
Foi então que recebemos a notícia da maior tragédia
industrial do Brasil com impactos sociais e ambientais devastadores: a barragem de rejeitos de minério da Vale mineradora em Brumadinho/MG se rompeu.
Por que aconteceu essa tragédia?
Por que não aprendemos com nossos erros?
Por que estamos destruindo nosso planeta?
Acho que a resposta está nas próprias perguntas:
Essa tragédia aconteceu porque não aprendemos com nossos erros e por isso estamos destruindo nosso
Planeta.
Não somos tão inteligentes quanto pensamos. Agimos como um vírus agressivo – pior do que isso, tentamos matar nosso hospedeiro, mas ao final quem vai morrer mesmo somos nós e o planeta Terra combalido
sobreviverá.
A natureza nos abriga e alimenta, nos presenteia com paisagens deslumbrantes, que iluminam os olhos e
alegram a alma. Em contrapartida nós, fazemos o quê?
Falar sobre a preservação ambiental é quase moda nos dias de hoje, assunto corriqueiro entre os mais diversos públicos, mas agir que é bom, ah, isso pouco se vê.
Mais do que falar é preciso agir.
Divido com vocês uma iniciativa que resolvi adotar em meu escritório Green House paisagismo: o trabalho
voluntário.
A Green House faz trabalhos voluntários para ajudar a melhorar a cidade de São Paulo – atuamos na zona sul da cidade em calçadas, pequenas praças e rotatórias verdes, trazendo informação e exemplo prático aos moradores. Assim, de forma objetiva apontamos erros e
apresentamos soluções ao poder público.

Muitos coletivos da sociedade civil já se mobilizam para plantar árvores, recolher lixo e cuidar de hortas urbanas, todas iniciativas muito boas. Nosso trabalho é mais
focado na zeladoria paisagística e na informação.
Sei que isso tudo é obrigação da Prefeitura, mas penso que precisamos nos envolver mais com as áreas
públicas, conhecer e cuidar do que é nosso, até para poder cobrar maiores resultados dos governos. Diminuir a produção e descarte de lixo, cuidar das áreas verdes, tornar as calçadas mais permeáveis, cuidar de nossos córregos e rios, isso significa cuidar de nós mesmos,
cuidar de nossas Vidas. Se todos fizerem um pouco, fará uma enorme diferença.
Essa é a minha homenagem às vitimas da tragédia de Brumadinho: cuidarei cada vez mais da minha cidade, da nossa natureza para tentar evitar ao máximo que outra situação como essa se repita.
É a minha forma de dizer basta de desrespeito ao Ser
Humano! Basta de desrespeito à Natureza!
Vou registrar essa experiência nas redes sociais, me segue lá!
E vamos em frente!

Eliana Azevedo
Paisagista e artista plástica
MBA em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável
Presidente da ANP – Associação Nacional de Paisagismo
Sócia da Green House paisagismo

facebook: ElianaAzevedo /Tweeter: ElianaAzevedoNOVO
Instagram: Eliana Azevedo / Youtube: Paisagismo Urbano: Eliana Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Catê Poli – paisagista

Catê Poli Arquiteta e paisagista, Caterina Poli formou-se pela FAU-USP em 1993. No mercado…