Home Comunicação & Marketing Comunicação Hoje o tempo voa amor, vamos nos permitir… – por Rodrigo Sorrilha
Comunicação - 2 semanas ago

Hoje o tempo voa amor, vamos nos permitir… – por Rodrigo Sorrilha

Olá crianças, tudo bem com vocês? Geralmente é assim que abro minhas aulas na universidade e lhes peço
permissão para começar com o frescor e a jovialidade que se encontra no ambiente acadêmico. Pois bem meus jovens senhores e senhoras iniciamos o ano com uma dose cavalar de otimismo e boas perspectivas.
Minha ideia original para este artigo era dar continuidade ao anterior, de fechamento de ano, onde falei sobre o
aumento estatístico da confiança do consumidor e
seus desdobramentos. Mas, ao revisar meus escritos
anteriores me deparei com um de novembro de 2016 que me deixou mais nostálgico e resolvi tentar aqui catalisar este momento.
Viaje comigo na maionese mental e permita-se entrar em meu devaneio das próximas linhas.
Se realmente esta onda de otimismo que se formou for arrebentar, antes que você pegue sua prancha e passe parafina para o surf, quero que se pergunte: será que estou preparado para enfrentar este ano de maneira plena e consciente? E mais, será que é melhor deixar a onda te levar num “jacaré” de emoções e empolgações superficiais ou estar de pé, como nosso Gabriel Medina, consciente da força do mar, do poder do vento, das leis da natureza, treinado, preparado e me divertir ganhando campeonatos?
Nós brasileiros somos muito suscetíveis à emoção, aos prazeres, ao samba da vida, ao “deixa a vida me levar”, o que é muito importante sobre o ponto de vista de estar aberto à percepção, mas temos que ter vigilância dobrada na superficialidade desta complacência entorpecente. Os espanhóis têm um ditado que ficou conhecido por Emilio Duró que é potentemente um alerta: “Não há nada pior que um tonto motivado” (tradução livre).
E já que citei o gênio, Zeca Pagodinho, para tornar
tangível nossa brasilidade, quero que reflita comigo
trechos e versos de uma canção de Lulu Santos,
chamada Tempos Modernos, onde o poeta começa dizendo: “eu vejo a vida melhor no futuro… Eu vejo a vida mais clara e farta, repleta de toda satisfação que se tem direito do firmamento ao chão… Eu vejo um novo começo de Era com gente fina elegante e sincera com a habilidade pra dizer mais sim do que não…” Até aí está bem na vibe desse início de ano onde conseguimos realmente
perceber que coisas boas estão por vir, mas na sequência, sabiamente, somos chamados à reflexão: “Hoje o tempo voa amor, escorre pelas mãos, mesmo sem se sentir que não há tempo que volte… Vamos viver tudo o que há pra viver, vamos nos permitir” aí é que está o pulo do gato.
Fuja da superficialidade da motivação “oba-oba” para se PERMITIR, de maneira consciente, pois só se permite quem tem consciência de que se está entrando em uma fase repleta de toda satisfação à que se tem direito, mas que o tempo urge e que escorre por nossas mãos e, para tal, temos que viver tudo o que há pra viver, aprender, preparar, enfrentar, aproveitar, fazer e acontecer e não ser só mais um tonto motivado.
A água tem força para gerar ondas de energia tremendas que são dominadas pelos Medinas da vida, que se
utilizam dela para escolher viver tudo o que há pra viver, permitindo-se ser o melhor que possam ser. A mesma água tratada com irresponsabilidade, desprezo e falta de consciência, tem a força para destruir cidades inteiras, e levar à lama quem nela for arrastado. A triste alusão à Brumadinho é metáfora aterrorizante, mas que me bateu tão forte quanto a frase do espanhol.
Será que estou preparado? Como está minha prancha? Com quem tenho me envolvido? Quero ser arrastado?
Meus queridos, PERMITAM-SE ser conduzidos de
maneira plena por uma onda divina com destino ao
desconhecido, mas de pé, aproveitando-se do vento, do sol, do calor, da maré e das leis da vida.
Não temos a menor força contra a água, mas temos chance se vivermos tudo o que realmente há pra viver no flow dela. Caro amigo catalão, se me permite parafraseá-lo, em minha opinião não há nada mais forte e transformador que alguém consciente e motivado.

Tive o prazer de participar de uma palestra dele e te
convido a conhecer mais sobre o fantástico catalão Emilio Duró navegando no Wikipedia em https://es.wikipedia.org/wiki/Emilio_Dur%C3%B3 e em sua página http://www.emilioduro.es/
Caso tenha interesse em ler meu outro artigo meio
maluco e transcendental…rs ele foi publicado aqui e você o encontra em versão digital no link

Um pouco além… – por Rodrigo Sorrilha


Caríssimos, me despeço desejando a vocês as melhores vibrações e que você se permita viver tudo o que há pra você em 2019.
Fiquem com Deus, Senhor de todas as ondas, bom surf e sucesso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Leis & Normas no Brasil sobre piscinas – por Nilson Maierá

1-Decreto E 5.499 Estado do Rio de Janeiro de 09/06/1972 Sobre qualidade da água e seguran…